DIREÇÃO TEATRAL

Ministrante:

Cesar Augusto

O que é:

O curso objetiva compartilhar com os alunos e interessados em direção teatral diferentes técnicas, ferramentas, processos e linguagens estéticas utilizadas por um diretor quando à frente da direção de um espetáculo, passando por:

- Gêneros e Estilos
- Adaptações e Apropriações – O clássico e suas inúmeras possibilidades
- A cena contemporânea: Experimentos e assinatura
- Faça a sua leitura e crie seus critérios para trajetórias e “esqueletos” para suas concepções.
- Concepções em processo – rascunhos cênicos

Público-alvo:

Diretores, estudantes de direção, atores, técnicos, interessados em geral na área.

Currículo dos ministrante:

Cesar Augusto é membro da Cia dos Atores desde a sua formação como ator, diretor, produtor e, eventualmente, como cenógrafo. Paralelamente, desenvolveu e participou de outros projetos e ações culturais: Riocenacontemporanea – Festival Internacional de Teatro da Cidade do Rio de Janeiro (membro da diretoria e curador), Festival de Teatro de São José do Rio Preto (curador), Núcleo de Festivais Internacionais do Brasil (associado). Dirige o TEMPO_FESTIVAL das Artes, festival internacional no Rio de Janeiro. Foi diretor artístico da Ocupação CÂMBIO, no Teatro Glaucio Gill, entre 2010 e 2011, a convite da Secretaria Estadual de Cultura, sendo indicado na categoria especial do prêmio APTR por este trabalho. Dirigiu a residência artística do Teatro Café Pequeno ao longo de três anos, dando prosseguimento à Ocupação Câmbio. É curador de artes cênicas do Galpão Gamboa, espaço dirigido por Marco Nanini e Fernando Libonati, iniciando este trabalho com o projeto Gamboavista, agraciado pelo prêmio APTR na categoria especial. Dentro da esfera de curadoria no Instituto Galpão Gamboa, desenvolve o projeto Dança Gamboa, junto com Marcia Rubin. Entre agosto e novembro de 2014, esteve à frente da ocupação Dulcinavista, no Teatro Dulcina, localizado no centro da capital carioca. Em 2016, foi indicado na categoria especial do Prêmio Cesgranrio pela curadoria do Galpão Gamboa. Ainda em 2016, foi idealizador da HOBRA – Residência Artística Holanda Brasil, realizada através de uma parceria entre o TEMPO_FESTIVAL e a DutchCulture, que fez parte calendário cultural dos Jogos Olímpicos da cidade do Rio de Janeiro. Fez inúmeros espetáculos de teatro ao longo de sua carreira como ator, representando em temporadas nacionais e internacionais. Desde 2013, está em cena com o espetáculo “Conselho de Classe”, de Jô Bilac, considerado um dos melhores trabalhos do ano e pelo qual foi indicado ao prêmio APTR de melhor ator protagonista. Seus últimos trabalhos como ator foram “Édipo Rei”, “Mimosas da Praça Tiradentes” e “Devassa”. Em sua trajetória na Cia dos Atores, destaca-se o espetáculo “Ensaio.Hamlet”, que tem sua estreia no Rio de Janeiro em 2004 e se apresenta em São Paulo, Porto Alegre, Brasília, Goiânia, João Pessoa, São José do Rio Preto, Belo Horizonte, Estados Unidos, Colômbia, Espanha, Alemanha, Rússia, Bulgária e França, onde recebe o Prêmio da Crítica como melhor espetáculo estrangeiro de 2005. O espetáculo ainda foi recebeu o Prêmio Shell 2004 na categoria melhor direção e o prêmio de melhor espetáculo daAssociação Paulista de Críticos de Arte (APCA). Como diretor, encenou textos e adaptacões contemporâneas como “O Médico e o Monstro”, do Teatro do Ridículo, “TALVEZ”, com texto e atuação de Álamo Facó, “Os Inocentes”, com o coletivo Brecha Improviso, escrito por Rodrigo Nogueira e Julia Spadaccini, e “Peças de Encaixar”, celebrando o segundo ciclo do projeto Autopeças, da Cia dos Atores, com sete dramaturgos da nova geração. Entre seus últimos trabalhos como encenador estão: “LaborAtorial”, celebrando os 25 anos da Cia. dos Atores, num processo colaborativo com os artistas Marcelo Valle e Diogo Liberano e Simon Will, do coletivo artístico Gob Squad, sediado em Berlim/Alemanha; “Próxima Parada”, baseado nas obras dos dramaturgos José Vicente e Antonio Bivar; “Mamãe”, trabalho solo de Álamo Facó, vencedor na categoria dramaturgia do Prêmio Questão de Crítica e indicado ao Prêmio Cesgranrio 2016 nas categorias melhor ator, melhor texto nacional e melhor espetáculo, ao Prêmio APTR na categoria melhor autor; “A Tropa”, texto de Gustavo Pinheiro premiado no Festival Seleção Cena Brasil 2015, com Otávio Augusto; “A vida de Dr. Antonio contada por elle mesmo”, baseado no livro “Memórias de um rato de hotel”, de João do Rio; o show e a gravação do DVD “Dusek veste Machete” e o espetáculo “Mondo Machete”, ambos com a atriz, cantora e performer Silvia Machete, sendo este último indicado ao Prêmio APTR 2015 na categoria melhor produção; e “Noite em Claro”, peça que compõem o projeto Rio Diversidade, idealizado pela dramaturga e diretora Márcia Zanelatto e indicado ao Prêmio Shell de Teatro 2016 na categoria inovação pelo fomento à discussão em torno da identidade de gênero através do teatro. Ainda dirigiu os shows “Canções da Resistência” (2014), “De Pai para Filha” (2011) e “Água demais por ti” (2009), da cantora e atriz Marya Bravo. Também dirigiu as edições 2015 e 2016 do Prêmio APTR de Teatro, que homenagearam, respectivamente, a atriz Glória Menezes e o ator Marco Nanini.

Detalhes do Curso

  • Pré-requisitos:
    Não há.
  • Período:
    17 a 26 de julho
  • Frequência:
    segundas e quartas
  • Horário:
    19h30 às 21h30
  • Preço com desconto:
    306,00

340,00 à vista

ou 2x 220,00 = 440,00
Inscreva-se